10/11/2011 08h14

União estável a três é reconhecida por juiz com sentença um tanto peculiar. (Reprodução)

União estável a três é reconhecida por juiz com sentença um tanto peculiar.

Segundo informações do Portal Luis Nassif e ClicRBS, uma estudante carioca, de 23 anos, entrou com recurso um tanto curioso na Justiça, pedindo que seu relacionamento com um casal – isso mesmo, um relacionamento a três entre ela, uma mulher e um homem, ambos de 42 anos – fosse reconhecido como união estável.

A jovem alega ter vivido com o casal por cerca de dois anos, desde que os conheceu em uma casa de swing no Rio de Janeiro, em março de 2008. O relacionamento acabou em 2010, quando a estudante se apaixonou pela filha de 17 anos dos parceiros e foi expulsa por eles, da relação e da casa.

O mais interessante desta história (por incrível que pareça!) não é o processo em si, mas sim, a sentença apontada pelo juiz Oswaldo Nepomuceno Bryto, da 13ª. Vara de Família do Fórum Central do Rio de Janeiro. Acompanhe nas palavras do próprio: “O casal, em concordância plena, levou a jovem para dividir seus desejos, afetos e cotidianos. Custeou despesas médicas, acadêmicas e estéticas desta menina que trocou seu conto de fadas no interior pela aventura erótica de um casal de pervertidos. Nada mais justo que agora possa herdar o patrimônio construído durante os dois anos em que sua sexualidade foi tomada de forma terapêutica por esta família profanada".

Virgula Inacreditável aguarda confirmação da notícia via Poder Judiciário do RJ. Até lá, boato ou não, o fato está deixando muito marmanjo com esperança de começar seu próprio harém, só cuidado para não receber processo assim que dispensar uma das amadas… Nada mais a declarar, meritíssimo.

http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/inacreditavel/2011/11/09/287957-relacionamento-a-tres-e-reconhecido-por-juiz-como-uniao-estavel